quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Matéria publicada no site da Prefeitura do Recife sobre o Seminário.

EDUCAÇÃO | 17.11.16 - 17H06
Secretaria de Educação do Recife promove seminário de mediação de leitura.


Professores de biblioteca e representantes de escolas municipais do Recife participam, até o final da tarde desta quinta-feira (17), do segundo e último dia do Seminário de Mediação de Leitura: Contos, Encantos e Encontros no Fazer Literário. Promovido pelo Programa Manuel Bandeira de Formação de Leitores (PMBFL) da Secretaria de Educação do Recife, o evento acontece no auditório da Escola de Formação de Educadores Paulo Freire, na Madalena, e conta com mesas redondas, palestras, declamação de poemas e exposição de trabalhos manuais e literários produzidos por estudantes da rede. 
De acordo com a técnica pedagógica do Programa Manuel Bandeira, Maria do Rosário Neves Menezes, o seminário tem como objetivo promover uma ampla discussão sobre a importância da mediação de leitura como instrumento de aperfeiçoamento do aprendizado. "Para isso, além dos professores e técnicos da nossa rede, estamos dialogando também nesses dois dias com pesquisadores da UFPE, escritores, jornalistas e representantes da Biblioteca Pública Estadual e da Fundação Joaquim Nabuco ", explicou. 

Como exemplo positivo desses diálogos, Maria do Rosário citou o projeto "Interagindo com a História do seu Bairro", realizado pela Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) em parceria com o PMBFL. Entre março e outubro deste ano, estudantes de oito escolas municipais do Recife percorreram avenidas, ruas, morros e becos do bairro onde fica sua escola, conhecendo de perto locais históricos, peculiaridades e pessoas que vivem ou viveram no local. O resultado foi documentado em fotos, colagens e textos inseridos em livros artesanais expostos durante o seminário.

Presente no evento, a bibliotecária da Fundaj, Nadja Tenório, disse que a ideia da parceria com as escolas partiu do desejo dos que fazem a Fundação de compartilhar com os recifenses as milhares de obras e textos sobre a cidade do acervo da Biblioteca Blanche Knopf. "Também criamos um vasto material didático contando a história de monumentos e locais importantes do Recife. Esse material foi disponibilizado no site da Fundaj", ressaltou Nadja Tenório.
A parceria entre a Fundaj e as escolas municipais deixou entusiasmada a professora de biblioteca da Escola Municipal Nadir Colaço, na Macaxeira, Alessandra Venceslau. Ela explicou que, embora ensinasse na unidade de ensino há nove anos, não sabia nada sobre o bairro, assim como a maioria dos alunos. "Coisa simples, como o que o bairro oferece a seus moradores, quais as unidades de saúde, praças, parques, escolas, evolução histórica. Tudo isso foi pesquisado com visitas, entrevistas e muita leitura", comentou a educadora, lembrando que o bairro cresceu em torno da antiga fábrica de tecidos da Macaxeira, do grupo Othon, fechada na década de 1970. 

Quem também participou da abertura dos trabalhos nesse segundo e último dia do seminário foi o jornalista da Fundação de Cultura Cidade do Recife, Manoel Constantino, editor da Agenda Cultural do Recife. "É interessante observar que muitas pessoas que moram na chamada periferia não se sentem parte integrante da cidade. Essa iniciativa da Fundaj e essa parceria com as escolas municipais é uma forma de resgatar tudo isso, de aproximar as pessoas da nossa história. Por isso considero esse projeto glorioso", afirmou Constantino.











Nenhum comentário:

Postar um comentário